Pular para o conteúdo principal

Postagens

Ouça a 91 FM

Grêmio cala Maracanã

O primeiro tempo no Maracanã viu um show rubro-negro.

Fora do gramado.

Quase 60 mil torcedores (51.858 pagantes )fizeram o que puderam para empurrar o Flamengo contra o Grêmio.

Mas viram o contrário.

O Grêmio pegou o Flamengo, dobrou e pôs no bolso durante os 45 primeiros minutos de jogo.

Só não saiu na frente porque se precipitou e porque Paulo Victor fez defesas importantes.

Vanderlei Luxemburgo deve ter gastado todo o seu latim para mudar a postura de seu time e se deu bem, porque no segundo tempo o Flamengo foi mais agressivo em busca de sua sexta VITÓRIA seguida, fazendo Marcelo Grohe se virar.

Só que Felipão manteve o Grêmio superior taticamente e em busca de sua primeira VITÓRIA fora de casa, objetivo que buscou até o fim e foi ainda mais bem sucedido porque, já nos acréscimos, Fernandinho, que acabara de entrar, deu com açúcar para o habilidoso e promissor Luan (que substituíra Lucas Coelho) fazer um belo gol, driblando Marcelo como quis e arrematando cruzado, sem chance para…
Postagens recentes

Que jogo esse do Maraca

Como era de se esperar, no primeiro tempo o Cruzeiro sentiu a falta de seus jogadores desfalcados pela data Fifa. Mesmo assim, o líder saiu na frente, aos 14, em cobrança de pênalti por Júlio Baptista, o mesmo que, aos 43, empatou ao pegar uma sobra de bola na área tricolor. Sim, porque aos 16 e aos 22, com Cícero, que havia feito o pênalti em Samúdio, o Flu virou com competência e só não fez 3 a 1 porque a trave e Fábio, milagrosamente, salvaram num mesmo lance em que Fred carimbou o poste e o goleiro mineiro defendeu sabe-se lá como o rebote nos pés de Conca. O Flu jogava melhor, mas o Cruzeiro que, com razão, já reclama de sete pontos tomados pelos apitadores, prejudicado pela CBF que não pára seu campeonato, mas toma dois jogadores como Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart para a Seleção. Pois eis que apesar disso tudo quando o segundo tempo começou o jogo pareceu ser no Mineirão e não no Maracanã. Porque foi o Cruzeiro quem tomou conta até virar para 3 a 2, num belo gol de Marcelo …

São Paulo tem evoluído muito no Brasleirão

Dá gosto ver o São Paulo jogar. Tem mínimas chances de ser campeão – o Cruzeiro sobra – mas é bom ver o futebol brasileiro bem representado em campo. Fica a esperança de ver clubes brasileiros jogando futebol brasileiro. Nos últimos tempos, só alemães e espanhóis faziam isso.

Então o São Paulo pode brigar pelo título brasileiro com o Cruzeiro neste segundo turno. O quarteto comandado por Kaká e Ganso vem evoluindo bastante e consequentemente o time crescendo também. Kaká e Ganso jogando muito e todos da equipe estão correndo demais. Muricy Ramalho também é especialista em conquistar título brasileiro e passou confiança para a equipe. Se o Cruzeiro tiver uma queda de rendimento normal no segundo turno o São Paulo pode chegar. Acredito que teremos um segundo turno emocionante e o campeão nós conheceremos só nas rodadas finais. A briga promete ser extraordinária .

Escolha errada da CBF

O que mais impressionou na apresentação de Gilmar Rinaldi foi quando o ex-goleiro afirmou: "temos que avançar em algumas coisas que a comissão antiga não teve tempo de fazer".  Não teve tempo? O senhor Luiz Felipe Scolari e seus pares assumiram em 29 de novembro de 2012. Foram portanto 19 meses e 22 jogos até o começo da Copa.

Se isso não foi o suficiente, Gilmar já chega não só protegendo os que ocuparam seus cargos nesse período, como escancara a incompetência de todos eles, deixando evidente, ao fazê-lo, que o trabalho talvez não tenha sido tão ruim assim, e pior, transparecendo que de alguma forma o que pretende pôr em prática não será muito diferente.

Gilmar foi um bom goleiro, defendeu três gigantes do futebol brasileiro, Flamengo, Internacional e São Paulo, e estava no grupo campeão mundial com a Seleção em 1994, o que mostra que conhece futebol. Parece, no entanto, que a escolha da CBF foi apressada e política, ou política e apressada, a ordem dos fatores não altera o …

Brasil, Futebol de vergonha e vexame

Foto: AFP Creio que depois do novo chocolate- desta vez para a Holanda, por 3 a 0!-acabaram-se quaisquer dúvidas de quem ainda as poderia ter sobre a necessidade, mais do que urgentes, sobre mudanças radicais no futebol brasileiro.  A começar, é claro, pela saída do técnico Felipão e demais integrantes da Comissão Técnica; isso que, ao que consta, já está resolvido pela cúpula da CBF (segundo as últimas informações), não é suficiente, devendo ser apenas o início de um plano ambicioso capaz de devolver ao futebol brasileiro o status de potência mundial. Pois o que se viu contra a Holanda, ai de nós, foi um time frágil na defesa, sem criatividade no meio do campo e incapaz no ataque: o goleiro da Holanda, Cillessen, fez uma única defesa durante todo o jogo, em falta cobrada (não muito bem) por David Luiz. No resto do tempo, descansou. Nossa defesa sofreu 14 gols nesta Copa, fazendo de Júlio César, o mais vazado goleiro da Seleção Brasileira em todos os tempos, o que é, no mínimo, const…

Como encontrar uma luz no fim do túnel?

Quando criança cresci vendo grandes jogadores na Seleção Brasileira. Eram timaços com Rivellino, Dirceu Lopes, Jairzinho, Paulo César Caju e muitos outros. Com o passar dos anos nunca perdemos a nossa essência. Até durante a fila de 24 anos sem títulos mundiais, de 1970 a 94, sempre cultivamos gerações de craques. Afinal quem não se lembra da turma do Telê da Copa de 82? Pelo amor de Deus! Um amontoado de gênios da bola que não conquistou nada. Um verdadeiro desperdício. Mas foi tão marcante que não dá pra esquecer de Zico, Sócrates, Falcão, Cerezo e companhia. Depois teve a base do tetra de 94 que, apesar de muito criticada pelo pragmatismo, era muito boa. Grandes zagueiros, excelentes meias, laterais de extrema categoria e uma dupla formada por Romário e Bebeto lá na frente. E com direito a Ronaldo e Müller no banco. É brincadeira? Depois uma nova safra chegou com Ronaldo, Ronaldinho, Rivaldo e muitos outros. Estava consolidado o pentacampeonato do mundo e a fama de melhor futebol …

Vexame total

Ninguém poderia pensar que, em pleno Mineirão, o Brasil seria impiedosamente goleado pela Alemanha e, sobretudo que, em menos de 30 minutos, já estaria sendo derrotado por 5-0, sepultando qualquer chance de reação.

A superioridade da Alemanha foi clamorosa, quando o Brasil sofreu o segundo gol se desesperou, não conseguiu mais ter um mínimo de arrumação tática e revelou uma fraqueza psicológica impressionante que abriu caminho para a goleada alemã.



Agora não adiante discutir as convocações, o trabalho de Scolari, o que foi feito e o que poderia ser feito e não foi. A solução mais racional é entender que o atual nível do futebol brasileiro é isso que estamos vendo, embora alguns meios de comunicação insistam em elogia-lo demasiadamente, em busca de fácil popularidade e publicidade. E, a partir disso, parar com que a ideia que o Brasil tem sempre o melhor futebol do mundo, esta Copa mostrou que, ao menos em alguns momentos, isso não representa a expressão da verdade.

Para o imediato, cabe …